Feliz aniversário Dra. Maria Dione Mota Rôla!

Parabéns Dermatologista, 05 Fevereiro!
5 de fevereiro de 2018
Jornalista Juvenal Menezes, três meses de saudades
19 de fevereiro de 2018
Exibir tudo

Feliz aniversário Dra. Maria Dione Mota Rôla!

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Dra. Maria Dione Mota Rôla é membra da SOBRAMES/CE, Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, Regional Ceará, é mãe de três filhos, todos médicos, tem sete netos e uma bisneta, dois dos netos  estudam medicina.

A pediatra que desde criança sonhava em ser médica, completa hoje, 16 de fevereiro, mais um ano de vida e está em plena atividade. Confira um pouco de sua história.

 

Mãe de três filhos, a pediatra Maria Dione Mota Rola se divide, há mais de 50 anos, entre a pediatria e a sua família, suas duas grandes paixões. Paixões que requerem amor e doação. “As duas interligam e se completam, porque se a atividade médica roubou dos meus filhos muitos dos momentos em que eu poderia estar com eles, por outro lado me deixou mais confortável ao enfrentar seus agravos de saúde. Já a atividade de médica ganhou no aumento da minha compreensão pelo comportamento ansioso e cheio de dúvidas das mães inexperientes”,

Para a pediatra, a medicina foi a concretização de um sonho aca- lentado desde a infância vivida em Missão Velha-CE com os dez irmãos mais novos, tendo participado ativamente da criação deles desde cedo, influenciando, assim, na escolha de sua área de especialização. “Escolher a Pediatria como especialidade foi de forma mais ou menos automática, pois o encantamento e o prazer de cuidar e acompanhar o desenvolvimento das pessoas sempre estiveram presentes em mim”, afirma a pediatra.

Residindo em Fortaleza, Maria Dione se dedica apenas ao atendimento em seu consultório particular, a SOBRAMES, à participação em Congressos da Especialidade e aos cursos de capacitação em diversas áreas no Conselho Regional de Medicina. Após 56 anos de atividade ininterrupta na clínica pediátrica, ela considera esse momento como um lazer, continuando com a mesma disposição para o estudo das novidades na área de diagnóstico e tratamento.

Em início de carreira, além do atendimento no consultório realizado das 19 às 23 horas, a médica realizava expediente no INAMPS, IPM, Hospital da Polícia, Associação dos Merceeiros e trabalho filantrópico com crianças na Favela do Trilho e com idosos na Casa da Vovó Marieta. “Acho que a paixão pela medicina é tamanha que passei para os 3 filhos a vocação para o exercício dessa atividade, apesar de terem tido total liberdade de escolha, e agora também 3 dos meus 7 netos estão trilhando esse caminho”, explica.

Para a médica, houve muitos casos que a surpreenderam na evolução e desfecho, mas os mais desafiantes foram referentes à poliomielite ainda presente em seus primeiros anos como pediatra.

Quando perguntada sobre o que mais a atraía na pediatria, a médica afirmou que foram as mudanças que ocorreram na Medicina durante sua trajetória, como a descoberta de novos antibióticos e vacinas: “Nada mais prazeroso do que contribuir para a prevenção das doenças e a cura das que podem ser curadas, mas é preciso muito cuidado para que com tantos avanços tecnológicos não haja mito distanciamento entre o médico e o paciente. Devemos ter sempre presente que, antes de tudo, o médico deve ser humano”.

 

Texto adaptado de Revista Jornal do Médico, edição 55/2014

Confira mais com o aplicativo Jornal do Médico, disponível gratuito na AppStore e GooglePlay. Boa leitura!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Redação JMédico
Redação JMédico
Equipe de Reportagem Jornal do Médico | Canal de Comunicação sobre Medicina, Direito & Saúde | E-mail: redacao@argollomarketing.com.br