Morre Dra. Elita Gonçalves Medeiros. Permanece seu legado para a medicina cearense

Solenidade no Palácio da Abolição comemora 24 anos da ESP/CE
1 de agosto de 2017
Dr. Arruda Bastos fala sobre inauguração de Policlínica do Centro Médico do HLV
2 de agosto de 2017
Exibir tudo

Morre Dra. Elita Gonçalves Medeiros. Permanece seu legado para a medicina cearense

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Morreu na última terça-feira, 01 de agosto, a médica Elita Maria Bezerra de Andrade Medeiros, aos 89 anos. Seu velório aconteceu na manhã de hoje em sua casa, com sepultamento programado para a tarde no cemitério de Santa Quitéria, sua cidade natal. Médica humanista, professora e filantropa, Dra. Elita Medeiros fez história ao elevar a medicina cearense, em especial a quiterinense, a outro patamar no século passado.

Foi com a mãe Maria de Lourdes Bezerra, uma das primeiras mulheres de Santa Quitéria a conquistar o diploma que a levou à docência, que Dra. Elita Medeiros aprendeu a ser forte e manter a ética. Seu pai, Antônio Ernesto de Andrade, foi prefeito da cidade durante 1920 e 1927. Elita nasceu em 1928, como a oitava filha.

Como os pais, a médica também serviu ao município, doando terrenos para a construção de praças, cemitério, igrejas, centro de saúde e o desenvolvimento de bairros. Foi ela quem fundou o primeiro posto de saúde da cidade, assim como o Hospital e Maternidade Arsênia Augusta Magalhães, a Sociedade Particular de Assistência à Educação, o Instituto Maria Júlia de Andrade e a Academia Quiteriana de Cultura e Artes. Sua última residência, onde foi velada, localiza-se na Av. Cel. Manoel Alves, no centro de Santa Quitéria.

Dra. Elita formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em 1952, já cega em decorrência da retinopatia que desenvolveu desde o quinto semestre do Curso. A cegueira não lhe impediu de fazer Residência Médica no Pavilhão Gildo Neto (Recife), onde conheceu o futuro marido. Durante sua vida, atuou em diversos equipamentos de saúde de Fortaleza e Santa Quitéria.

Por toda a dedicação, a médica foi condecorada com homenagem e premiações, sendo a primeira mulher homenageada como Membro Honorário da Academia Cearense de Medicina, recebendo também o Diploma Mérito-Ético Profissional (CREMEC) e a Medalha de Ouro Senador Pompeu, dentre outros títulos. O Jornal do Médico também a homenageou na categoria Desafio Médico da IV Comenda Jornal do Médico, em 2015, considerando sua história de superação e contribuições para a Medicina do Ceará.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Redação JMédico
Redação JMédico
Equipe de Reportagem Jornal do Médico | Canal de Comunicação sobre Medicina, Direito & Saúde | E-mail: redacao@argollomarketing.com.br