Tratamento para a Doença Falciforme está disponível no SUS

A Doença Falciforme é a hereditária mais prevalentes no Brasil. Estima-se que de 60 a 100.000 pessoas vivam com a doença, sobretudo nas regiões que receberam maciços contingentes de africanos.
É caracterizada por uma alteração nos glóbulos vermelhos do sangue, as hemácias. Em período de crise, a hemácia muda o seu formato (de arredondada passa para o formato de foice), dificultando a passagem de oxigênio. Isso pode causar obstrução de vasos e má circulação do sangue (micro infartos) em diversos órgãos, que desencadeiam crises de dores e comprometimentos progressivos de diversos órgãos. As sequelas podem ser minimizadas, se o tratamento for rapidamente iniciado. Daí a importância do diagnóstico precoce, que é feito na triagem neonatal (Teste do Pezinho), realizada preferencialmente entre o 3º e o 5º dias de vida. No Sistema Único de Saúde (SUS), o teste é feito gratuitamente nas Unidades de Saúde da Família.
A Doença Falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo.além do diagnóstico, o SUS disponibiliza tratamento e até Transplante de Medula Óssea (TMO). Todos os estados brasileiros possuem pelo menos um centro especializado para atender a pessoa com Doença Falciforme, que deve ser identificada em um programa de atenção integral.
Dentre os medicamentos que podem ser acessados gratuitamente nas unidades de saúde estão: ácido fólico, analgésicos, anti-inflamatórios, quelantes de ferro, imunobiológicos especiais e de antibioticoterapia. Também está disponível o exame preventivo de Doppler Transcraniano que identifica o risco de AVC em pessoas com DF, de 2 a 16 anos.
Fonte: Ministério da Saúde

Para mais mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais pelo App, Facebook, Instagram e Blog.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp ENTRE EM CONTATO CONOSCO!

Send this to a friend