fbpx

ARTIGO: Reprodução Humana: fertilidade masculina  

Dia dos Pais chegando e é muito importante frisar que hoje o homem está mais participativo no processo de fertilização. O homem moderno está mais preocupado com a sua fertilidade, acompanha sua parceira nas consultas,  e participa do tratamento, o que é muito bom, visto que o tratamento deve ser realizado pelo casal.

Essa conduta que venho acompanhando no dia a dia no consultório quebra aquela pecha antiquada e machista de que a culpa era quase sempre da mulher. Primeiro, isso não é verdade, homens e mulheres possuem as mesmas propensões à infertilidade, segundo, a responsabilidade de gerar é do casal, ou seja, o homem que almeja a paternidade participa do processo.

A saúde geral do homem reflete diretamente da sua saúde reprodutiva. Então, o que esse homem precisa fazer para preservar sua fertilidade, para ter uma boa produção de espermatozóides? Ele deve ter hábitos de vida saudável! Uma alimentação balanceada, diminuir gorduras saturadas e calorias, ingerir carboidratos de boa qualidade, controlar a relação peso-altura, praticar atividades físicas também é fundamental.

Os futuros pais devem evitar hábitos deletérios, como por exemplo, o tabagismo, que causa grande prejuízo ao sêmen. O uso da maconha também altera a fertilidade masculina. O consumo de bebidas alcoólicas, em moderação, não provoca alterações significativas.

O exame base para avaliar a fertilidade masculina é o espermograma, um exame simples, onde se analisa a produção de espermatozoides, lembrando que o homem renova essa produção a cada 60, 70 dias, é um processo contínuo de renovação, que ocorre durante toda a vida do homem. Ao contraŕio da mulher, a idade não tem um fator tão preponderante na fertilidade masculina. No entanto, estudos recentes apontam que após os 50 anos há uma queda individual da qualidade do espermatozoide, o que pode diminuir a chance da gravidez.

Em casos de alterações apontadas na avaliação inicial, parte-se para a procura da causa. Muitas vezes as alterações de sêmen no homem, são ditas idiopáticas, ou seja, não há uma causa definida,  o que significa que não há como tratar, nesses casos recorremos ao métodos de reprodução assistida, como a fertilização in vitro.

Uma das causas mais comuns de fertilidade masculina é a varicocele, condição que causa a dilatação de veias no testículo que pode aumentar a temperatura e o acúmulo de substâncias nocivas, o que pode piorar a qualidade do sêmen. Alterações hormonais, e  em casos mais raros, genéticos, alterações no cromossomo y. Em todos esses casos, o homem precisa procurar um especialista e realizar o tratamento.

 

 

Sobre o Dr. Fábio Eugênio

O Dr. Fábio Eugênio é especialista em reprodução humana assistida, atuante há mais de 20 anos nesta especialidade. É Mestre em Tocoginecologia (UFC), Fellow clínico em Medicina Reprodutiva (Universidade de Roma-Itália), Fundador e Diretor da Clínica Medicina Reprodutiva Doutor Fábio Eugênio, e Diretor Clínico do Centro de Medicina Reprodutiva BIOS. Membro atual da diretoria da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), American Society of Reproductive Medicine (EUA), e membro e ex-presidente seção Ceará da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH). Participou da equipe do primeiro bebê de proveta de Fortaleza e é considerado uma das grandes referências nacionais na especialidade, ministrando, inclusive, aulas e palestras pelo Brasil.

 

Confira mais conteúdo no programa do Jornal do Médico®️ com o Saúde em Pauta

 

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico. https://bit.ly/3araYaa

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend