fbpx

Conheça mais sobre diagnósticos e tratamentos de doenças malignas do sangue

Conheça mais sobre diagnósticos e tratamentos de doenças malignas do sangue

Os linfomas e leucemias são as doenças malignas do sangue mais comuns, dessa forma, é muito importante conhecer e saber mais sobre os diagnósticos e tratamentos dessas doenças, que quando identificadas e tratadas de maneira precoce, podem ter um resultado positivo no tratamento.

O diagnóstico dos linfomas é feito a partir do momento em que o médico identifica o aumento do linfonodo. Depois disso, é feito então o levantamento do histórico clínico do paciente e o exame físico, procedimento em que são avaliados os linfonodos e outras áreas do corpo que podem ter sido afetadas, como olhos, boca, pele e sistema nervoso. Além do exame físico, também é feita a palpação do abdome, para verificar se há aumento do baço e do fígado, ou até mesmo a presença de focos de infecção próximos aos linfonodos alterados.

Já o tratamento dessa doença, é baseado no estado em que o linfoma se encontra, juntamente de outros fatores, como idade do paciente, estado clínico geral, tipo e localização do linfoma, que também podem afetar as opções de tratamento. Dependendo do estágio da doença, as opções de tratamento podem incluir quimioterapia, radioterapia, imunoterapia e quimioterapia de alta dosagem com transplante de medula.

Quanto a leucemia, quando há suspeita, o paciente deve realizar exames de sangue e consultar um hematologista para uma avaliação médica específica. O principal exame para confirmação da suspeita de leucemia é o hemograma, que quando é positivo, se mostra alterado, associado ou não à diminuição das hemácias e plaquetas. Além do hemograma, outras análises laboratoriais devem ser realizadas, como exames de bioquímica e da coagulação.

O tratamento contra essa doença tem o objetivo de destruir as células leucêmicas para que a medula óssea volte a produzir células normais. Além disso, dependo do tipo de leucemia, o tratamento pode ser feito com quimioterapia ou não.

Diante desse momento tão difícil em razão da pandemia do novo coronavírus, os tratamentos de doenças como a leucemia e os linfomas devem continuar sem interrupções. Por isso, os pacientes oncológicos devem consultar o seu médico para saber a melhor forma de realizar o tratamento de maneira segura durante a pandemia.

 

Fonte: inca e oncoguia

 

Confira mais conteúdo no programa do Jornal do Médico®️ com o Saúde em Pauta

Assine a Newsletter e receba conteúdos com credibilidade no seu e-mail.

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend