Dia Nacional do Medicamento Genérico

Os genéricos começaram a ser comercializados no Brasil com a promulgação da lei 9.787, do ano de 1999. Foi formulada com o objetivo de implementar uma política de acesso a medicamentos no país. As regras são baseadas de acordo com a legislação adotada no EUA e Canadá.
Os genéricos são cópias de remédios cuja as patentes já expiraram. Contêm o mesmo princípio ativo e dosagem dos medicamentos originais, além de serem administrados pela mesma via e com a mesma indicação médica. São mais baratos, porque não existe a necessidade de investimentos em pesquisas para  produzi-los.
Passam por teste de bioequivalência em seres humanos, para garantir que sejam absorvidos na mesma concentração e velocidade que o medicamento de referência. E equivalência farmacêutica, para garantir que a composição do medicamento seja idêntica ao do medicamento que lhe deu origem. São testes obrigatórios para chegar às mãos do consumidor.
Atualmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) já tem mais de 3.700 registros de medicamentos genéricos e mais de 21.711 apresentações comerciais, englobando as doenças mais frequentes no país e patologias crônicas de maior prevalência.
Para mais informações acesse o site da Associação Médica Brasileira

Acompanhe mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais Facebook & InstagramBlog e App.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp ENTRE EM CONTATO CONOSCO!

Send this to a friend