fbpx

CFM faz alerta para o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras

Devido às festas juninas, muitos acidentes envolvendo queimaduras acontecem, sejam causados pela prática de soltar balão, proibida no Brasil, ou por acidentes com fogos de artifício. O Conselho Federal de Medicina faz alerta para o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras, comemorado hoje, 6 de junho. A Comissão de Cirurgia Plástica da entidade diz que em média 10 pessoas morrem por ano vítimas de fogos de artifício e 500 são internadas por ano devido ao mal manuseio do material explosivo.
Entre 2008 e 2016, 4.577 pessoas foram internadas para tratamento por acidentes com fogos de artifício, de acordo com o Ministério da Saúde. O Ceará tem média superior a 14 internações por ano. Em 2016 houve 6 internações a menos em relação ao ano de 2015, uma queda de 18 para 12 internações. Ainda assim, estamos longe de alcançar os níveis dos estados de Acre, Tocantins e Roraima, ambos com números de internações por fogos de artifício ao longo dos últimos 9 anos próximo ao que o Ceará registra anualmente.
Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), os acidentes envolvendo fogos de artifício triplicam no mês de junho. Alguns perigos que envolvem os fogos de artifício são queimaduras, lesões com lacerações e cortes, amputações de membros, lesões auditivas, de córnea ou perda da visão.
É de 2009 a lei que sancionou o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras. Com ela, “o Ministério da Saúde é autorizado a estabelecer a Semana Nacional de Prevenção e Combate a Queimaduras, em data contígua ao dia 6 de junho de cada ano, com a finalidade de divulgar as medidas preventivas necessárias à redução da incidência de acidentes envolvendo queimados”, diz o texto da Lei nº 12.026, de 9 de setembro de 2009.
Em 2013, a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) divulgou arte de cartazes com foco na prevenção de acidentes. As informações são atemporais.

Com informações do CFM.

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend