fbpx

Ministério da Saúde lança Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose

O Ministério da Saúde lançou na última quinta-feira, 29 de junho, o Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose. O objetivo do documento é acabar com a doença como problema de saúde pública no país até 2035, ano em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende reduzir os casos de tuberculose no mundo para menos de 10 por 100 mil habitantes. O objetivo do Brasil é a redução do coeficiente de mortalidade para menos de 1 óbito por 100 mil habitantes.
Como a doença é relacionada à pobreza, o Plano Nacional dividiu os municípios brasileiros em dois grupos e oito subgrupos, conforme os indicadores socioeconômicos das cidades, dessa forma  direcionando mais objetivamente as estratégias prioritárias a serem trabalhadas nos próximos anos. A redução do coeficiente de abandono de tratamento e melhoras no percentual de cura da doença é um dos indicadores prioritários para monitoramento das ações nos municípios para o controle da tuberculose.
Outro ponto importante são as ações previstas no plano direcionadas a pessoas com tuberculose associada ao HIV, principal causa de mortes em pessoas com HIV. Alguns exemplos de estratégias a serem fortalecidas são a testagem de HIV para todas as pessoas diagnosticadas com tuberculose e o início do tratamento para todos os resultados positivos.
De acordo com o Ministério da Saúde, três pilares norteiam o Plano Nacional. O primeiro se refere à prevenção e cuidado integrado centrado no paciente, determinando melhorias no diagnóstico precoce, tratamento adequado e intensificação da prevenção. O segundo eixo é sobre políticas arrojadas e sistema de apoio, estabelecendo o fortalecimento da participação da sociedade civil nas estratégias de enfrentamento e a melhoria dos sistemas informatizados de registro, entre outros. O último pilar trata da intensificação da pesquisa e inovação, com a proposta de parcerias para realização de pesquisas públicas e incorporação de iniciativas inovadoras.
Com informações do Portal da Saúde, do Ministério da Saúde.

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend