fbpx

Referência da Rede Cegonha, Ceará é beneficiado com estratégia nacional para redução de mortes neonatais

Quatro maternidades cearenses foram beneficiadas com a estratégia QualiNEO, do Ministério da Saúde (MS), que visa diminuir a mortalidade neonatal e qualificar o atendimento ao recém-nascido nas maternidades das regiões Norte e Nordeste. A estratégia contempla nove estados que concentram as maiores taxas de mortalidade neonatal no país. O Ceará, entretanto, foi incluído na lista por ser referência da Rede Cegonha.
O Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), a Maternidade Escola Assis Chateaubriand e a Santa Casa de Misericórdia de Sobral poderão contar durante dois anos (junho de 2017 a julho de 2019) com qualificação das práticas de atenção ao recém-nascido de risco, por meio do QualiNEO. Ao final desse período, o Ministério da Saúde entregará um selo de qualidade às instituições que, além de integrar a estratégia, também conquistaram melhorias nos indicadores de assistência.
A seleção das instituições levou em conta critérios como ser referência no Método Canguru, ser hospital de ensino ou ser a unidade que concentra o maior número de óbitos neonatais no estado. No dia 23 de junho, por exemplo, o MS concedeu ao HGCC a certificação de Hospital de Referência Estadual pela realização do Método Canguru, que dedica-se ao cuidado de bebês nascidos prematuros e de baixo peso.
Ao todo, 29 unidades de saúde do Norte e Nordeste do Brasil foram beneficiadas com a estratégia, nos estados de Amazônia, Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Roraima e Sergipe. Nesse primeiro momento, três maternidades de cada estado foram selecionadas para receber a estratégia, contando o Ceará e Maranhão, cada um, com quatro unidades selecionadas.
 
Rede Cegonha
A Rede Cegonha é uma estratégia do Ministério da Saúde que visa implementar uma rede de cuidados para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.
 
Com informações do Portal da Saúde.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend