fbpx

Desidratação: um mal fácil de evitar

Trata-se da perda excessiva de líquidos e sais minerais do corpo. Normalmente, perdemos cerca de 2,5 litros de água por dia, através de suor, saliva, urina e fezes. Configura -se quadro de desidratação quando a perda diária ultrapassa esta média, geralmente ocasionada por fatores relacionados ao verão, transpiração excessiva, vômitos e diarreia por ingestão de alimentos mal conservados. Quando o líquido perdido não é reposto, os níveis de sódio na corrente sanguínea aumentam e outras complicações surgem.
Quando desidratado o indivíduo sente os seguintes sintomas:

  • Sede
  • Boca, mucosa e olhos ressecados.
  • Passa longos períodos sem urinar
  • Aumento da irritabilidade.
  • Coração acelerado (taquicardia)
  • Pele seca e inflexível

A desidratação faz mais vítimas entre crianças e idosos. Crianças são mais suscetíveis por ter uma proporção maior de água em seu organismo, ou seja, qualquer perda de líquido não reposta é significativa. Já os idosos têm menor capacidade de reter líquido, e sentem menos sede.
Para evitar a desidratação, as principais recomendações envolvem ingestão constante de líquidos, consumo de alimentos leves e igualmente frescos, uso de roupas leves e permanência em ambientes arejados e com sombra.
Para mais informações acesse o site
Em caso de surgimento de algum desses sintomas, procure atendimento médico.

Acompanhe mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais Facebook & InstagramBlog e App.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend