fbpx

Direito & Saúde – Eutanásia, Suicídio Assistido e Mistanásia, artigo por José Mauro Mendes Gifoni

pag-10

São modelos controversos nos aspectos éticos legais na prática da assistência a pacientes graves, portadores de enfermidades incuráveis.
EUTANÁSIA
É aceita por muitos como morte piedosa ou boa morte, por atendimento ao pedido de um paciente terminal que sofre bastante com sua doença, E legalizada em diversos países como Uruguai, Holanda, Bélgica e em alguns Estados americanos, sendo vedada pelo Código de Ética Médica, pois este profissional não se forma para provocar a morte de alguém, mas sim para lhe assegurar todos os cuidados paliativos imprescindíveis, visando melhorar sua qualidade de vida pelo tempo que for possível.
SUICÍDIO ASSISTIDO
É permitido na Suíça e nos Estados de La Coruña (Espanha) e Oregon (EEUU). Há localidades em que o
potencial suicida liga para o ente público e uma equipe vai até sua residência consumar o ato. Quando
a equipe realmente é constituida por profissionais competentes compromissados com a ética e o respeito à dignidade da vida e da morte, 70% ou mais dos solicitantes desistem desta infeliz idéia. A divergência é tão grande no mundo global que, na Malásia, a pessoa que tenta o suicídio e sobrevive é condenada à morte, o que é um absurdo!
MISTANÁSIA
Na realidade, suas maiores vítimas são pessoas segregadas socialmente por discriminação inaceitáveis e horrorosas, como pobres, pretos imigrantes, trabalhadores do campo, indígenas, moradores de rua, etc.
Para mais informações a respeito do assunto na edição impressa, acesse o conteúdo digital pelo nosso portal ou aplicativo Jornal do Médico, disponível nas plataformas AppStore  e GooglePlay.

Acompanhe mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais Facebook & InstagramBlog e App.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend