fbpx

Exercício físico e período menstrual: Mitos e Verdades

artigo-diego

O conhecimento sobre os aspectos fisiológicos por trás do ciclo menstrual, é de suma importância para buscarmos ações que melhorem a saúde da mulher como um todo pois a cada novo ciclo algumas alterações fisiológicas ocorrem no organismo feminino, essas alterações ocorrem basicamente no sistema neuroendócrino basicamente pela atuação de seus hormônios, quando falamos de exercício físico durante o ciclo menstrual temos que separar as mudanças fisiológicas de acordo com as fases desse processo, por exemplo na fase pré-menstrual a mulher sofre uma queda nos níveis de progesterona o que acaba diminuindo a capacidade de concentração e aumenta a fadiga muscular, baixando assim o rendimento durante o treinamento, no início do período menstrual a contração da progesterona e do estrógeno cai de forma acelerada, o que faz acorrer as tão famosas cólicas, deixando ainda mais indispostas, durante a fase do término do ciclo, um aumento da taxa de estrogênio e uma maior secreção de noradrenalina melhoram significativamente a performance em exercícios, o que nos deixa claro que o período menstrual influi sim no rendimento esportivo, o ciclo menstrual diminui a performance das mulheres durante o treinamento e deve ser levado em conta na hora de montar uma periodização.
Por outro lado se o treinamento estiver bem planejado os benefícios são inúmeros para a mulher, como por exemplo: o exercício físico sendo praticado de forma contínua diminui a percepção de dor nas mulheres, isso se dá, pois, o exercício por sua vez causa alterações endógenas que através da liberação de alguns neurotransmissores como noradrenalina, serotonina, dopamina e a endorfina ajudam na inibição da dor, melhoram o humor, diminuindo assim os efeitos mais temidos da TPM, por sua vez o aumento da temperatura corporal aumenta a vasodilatação que ocasiona uma melhora da irrigação dos tecidos do organismo feminino.
Apesar de diminuir o desempenho esportivo principalmente no que diz respeito ao nível de força, o exercício ajuda no controle dos sintomas da TPM, que se controlados com o tempo os sintomas se tornam cada vez menos incômodos e acaba acontecendo que ao invés do exercício diminuir o rendimento, ele não diminui e sim acaba ajudando a mulher nessa tão difícil fase, melhorando a qualidade de vida da mulher, mas para se chegar nesse estágio a atividade física deve ser realizada de forma contínua e planejada, com isso os benefícios vão aparecendo com o tempo.

Diego Max Ribeiro de Sousa é bacharel em Educação Física pela Unifanor Wyden, pós-graduado em Fisiologia do Exercício e especialista em Treinamento Fitness & Bodybuilding pela IFBB. Atua como personal trainer, consultor esportivo nas áreas de corrida e treinamento funcional, além de palestrante. Cursa nutrição e atualmente é o Presidente do Centro Acadêmico do curso de nutrição na Unifanor Wyden.

Diego Max Ribeiro, educador físico.

Para mais mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais pelo App, Facebook, Instagram e Blog.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend