fbpx

Pesquisadora cearense descobre proteína que pode ajudar no combate do câncer

A pesquisadora e professora na Universidade Estadual do Ceará (UECE) Katiane Queiroz, desenvolveu um estudo sobre a lactoferrina humana (LF), proteína conhecida como antitumoral. A pesquisa contou com o financiamento da Funcap através do edital Inovafit.
Segundo Katiane ”A lactoferrina humana é uma proteína natural encontrada no leite materno e “em inúmeras secreções exócrinas como saliva, lágrima, sêmen, fluidos vaginais e gastrointestinal, mucosa nasal e bronquial”. A pesquisa apresentou uma série de possibilidades de uso da lactoferrina e uma forma mais barata para produzi-la, o que poderá gerar impactos positivos na área da indústria farmacêutica, tornando o componente mais acessível para a população.
O estudo utilizou um método inovador para a produção da lactoferrina. Nele, um vírus com alto poder de proliferação, conhecido como adenovírus, foi modificado e passou a conter os genes da proteína. As células virais contendo o DNA da lactoferrina humana foram injetadas nas glândulas mamárias de cabras que passam a produzir leite com essa substância. Segundo a pesquisadora, a técnica permite “a produção rápida e barata de um biofármaco que já foi empregado eficazmente no combate de células provenientes do câncer colorretal, da próstata e do glioblastoma (tumor cerebral)”.
Os estudos sobre a aplicação da lactoferrina no tratamento do câncer foram concluídos, mas as pesquisas sobre a utilização da proteína para tratar outras doenças seguirá. “Nossa pesquisa ainda abordará o papel da lactoferrina contra o zika vírus. Também estamos em busca de auxílio financeiro para estudarmos essa proteína como agente modulador na doença de Alzheimer e antienvelhecimento”, comenta Katiane.
Para mais informações acesse o site do Funcap

Acompanhe mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais Facebook & InstagramBlog e App.

 

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend