fbpx

Entenda os riscos da ingestão de corpos estranhos por crianças

Nos primeiros cinco anos de vida, as crianças costumam “experimentam o mundo” pela boca. Isso é natural, faz parte do desenvolvimento  “degustar” o ambiente ao seu redor, contudo os pais devem redobrar os cuidados e ficarem atentos, para evitar que os filhos tenham contato com objetos muito pequenos, como brinquedos, baterias ou moedas, por exemplo, para que não aconteça um acidente.

Segundo o  endoscopista pediatra Paulo Sérgio Coutinho Barreto, do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), os objetos ingeridos podem causar sintomas diversos, como dor, excesso de saliva, mal estar, sangramento. Se atingir os pulmões podem ocasionar tosse, dificuldades para respirar, entre outras coisas.

“Às vezes acontece de o objeto se acomodar e os sintomas melhorarem. Mesmo assim, os pais devem procurar atendimento, pois a melhora é passageira. Também é importante que os responsáveis tenham uma atenção redobrada, uma vez que, instintivamente, as crianças experimentam o mundo pela boca e a ingestão objetos trazem risco para a saúde dos pequenos”, explicou.

O endoscopista explica que há a possibilidade de as crianças não apresentarem sintomas e até mesmo de expelirem os objetos naturalmente. Mas sempre que houver suspeita, é preciso procurar atendimento para ser orientado. “Objetos pontiagudos podem causar perfurações, baterias podem estourar e as moedas podem causar grande incômodo. Então é preciso ficar atento”, ressaltou.

 

Com informações Hospital infantil Albert Sabin.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend