fbpx

ARTIGO: Colesterol: qual é a sua vilania?

Como é sabido por todos que desejam ter boa saúde, a recomendação de uma alimentação balanceada e nutritiva é a base para se atingir este objetivo. Desde a antiguidade já se sabe que a alimentação desempenha um papel importante na manutenção de uma vida saudável.

Porém, apenas quando a produção alimentar tornou-se uma indústria próspera e acessível é que a preocupação com seus excessos passaram a permear a seara da medicina. A descoberta dos lipídeos e do colesterol no século passado, nos trouxe um vasto conhecimento sobre a estrutura molecular e suas funções fisiológicas nos seres vivos. Sim, as gorduras e o colesterol desempenham um papel importante no nosso organismo, servindo como estrutura fundamental para várias células e formação de hormônios, chamados de esteroides.

Por ser tão importante, boa parte do colesterol circulante do nosso organismo é produzido por ele, e apenas uma pequena parte provém da alimentação. Portanto, comer a quantidade certa de colesterol não irá fazer seu colesterol subir, ou se deixá-lo de comer também não irá baixar significativamente. O colesterol é classificado de acordo com sua densidade e sua composição química, sendo estas substâncias chamadas de lipoproteínas. Dessa forma, temos as lipoproteínas de muito baixa densidade (do inglês, Very Low Density Lipoprotein) – a VLDL, as lipoproteínas de baixa densidade (Low Density Lipoprotein) – a LDL, e por fim a lipoproteínas de alta densidade (High Density Lipoprotein) a HDL.

Essas proteínas compõem o perfil do colesterol total, e como pode ser visto, a concentração do colesterol total não tem um papel específico dentro do organismo, mas sim, cada uma dessa moléculas que desempenham papel importante do metabolismo corporal. O colesterol surge do processo do metabolismo das gorduras ingeridas, que são ricas em outra substância do metabolismo lipídico, os triglicerídeos, e a produção endógena de colesterol,
sendo o VLDL o principal substrato produzido e que será metabolizado pelos tecidos para comporem suas estruturas moleculares e suas substâncias essenciais como os hormônios e algumas vitaminas (como a vitamina D, por exemplo). Esse colesterol só chega aos tecidos a partir das moléculas da LDL que são efetivamente utilizadas para tais funções. Já a HDL, também é produzido em sua maior parte pelo organismo, e uma pequena parte do processo intestinal, e elas são as responsáveis por fazerem a “limpeza” das sobras da LDL que estão circulando e
devolvê-las para o fígado para seguir todo o processo novamente.

É a partir daí que começam os problemas com o colesterol como doença. Muitas pessoas nascem ou desenvolvem problemas neste metabolismo endógeno, de modo que acabam provocando um acúmulo destas partículas da LDL, que acabam circulando em quantidades excessivas, provocando dessa forma uma inflamação nos vasos sanguíneos, que gera uma resposta de absorção desta lipoproteína para dentro das suas paredes, especialmente as
artérias, que são os vasos que levam o sangue para ser distribuído no nosso organismo, surgindo
daí o que se chama de aterosclerose.

A aterosclerose é a principal causa de doenças cardiovasculares no mundo em geral, como o infarto do miocárdio e os acidentes vasculares cerebrais, mas também as obstruções de vasos periféricos em membros, que podem levar a amputações destes. E estas doenças são comuns no nosso país. Pessoas que tem os níveis elevados de colesterol e da sua fração aterogênica não devem consumir colesterol em excesso, pois facilitam a formação de tal patologia mortal. Da mesma forma, há pessoas que nascem com problemas genéticos para metabolizar o colesterol, são as dislipidemias primárias ou familiares, extremamente agressivas e que levam a problemas cardiovasculares muito precocemente.

Por conta desta situação, várias entidades promovem um dia para o combate ao
colesterol, como a sociedade brasileira de endocrinologia e metabologia (SBEM) no dia 8 de
agosto. Este ano, foi realizada uma campanha durante os 8 primeiros dias de agosto, orientando
sobre os mitos e as verdades sobre o colesterol. Vale a pena dar uma olhada neste folheto Combate ao colesterol e passar nas redes sociais da sbem no youtube, no instagram: @sbemnacional ou facebook.

Ter acesso a informação de qualidade, de modo a evitar que informações sem embasamento científico possam continuar se disseminando para a população, é um papel crucial para todos os que praticam a boa medicina baseada em ciência.

 

Sobre o autor:

Erich Pires Lisboa é Professor-Assistente dos módulos de Endocrinologia e Nutrologia, Coordenador do internato de Clínica Médica, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri (UFCA), além de ser Mestre em Medicina pela UFC

 

 

 

 

 

 

Confira mais conteúdo no programa do Jornal do Médico®️ com o Saúde em Pauta

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico. https://bit.ly/3araYaa

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend