fbpx

Como eram procedimentos cirúrgicos na Era Vitoriana?

Por volta do século XIV, algumas práticas e hábitos realizados nas mesas de cirurgia eram muito chocantes até mesmo para quem vivia naquela época. Segundo o livro A Arte da Carnificina, escrito pela historiadora Lindsey Fitsharrys, a Era Vitoriana foi um período de muitas descobertas na área da ciência e principalmente da medicina, pois os vitorianos estavam sempre buscando por conhecimento. Porém, foi apenas depois da metade do século XIV que começaram a acontecer muitas mudanças nas mesas de cirurgia, levando à conhecida Revolução Cirúrgica.

Mas até que acontecesse a Revolução Cirúrgica, os procedimentos que eram realizados eram muito arriscados e a taxa de mortalidade muito alta. Nessa época, as cirurgias eram tão perigosas que uma pessoa completamente saudável poderia não sobreviver a uma remoção de unha encravada.

Por volta de 1800, as salas de cirurgias eram sujas, cheias de vômito e sangue, além de ser um foco para as doenças; ou seja, o hospital era o lugar perfeito para se pegar infecções. Era muito comum também que o sangue ficasse nos aventais dos médicos sem que eles se importassem, pode até parecer muito macabro, mas eles se orgulhavam ao circular com as roupas encharcadas de sangue pelo hospital, de alguma forma aquilo significava que eles eram bastante profissionais e inteligentes para realizarem procedimentos tão absurdos. Esse avental sujo de todo o sangue dos procedimentos da semana, era levado para casa e geralmente lavado pelas esposas.

As cirurgias era como shows e várias pessoas como estudantes, profissionais do hospital e até parentes podiam assistir aos procedimentos, o que causava um enorme risco de contaminação para o paciente na sala de cirurgia. Além disso, como na época não havia muito conhecimento sobre os anestésicos, as pessoas que estavam sendo operadas agonizavam ao sentir as dores causadas pelos procedimentos e esses gritos eram tão altos que poderiam ser ouvidos da rua.

Um outro fato muito absurdo é que um ferro quente era usado para estancar as hemorragias durante as cirurgias. Apesar de ser um processo de cauterização primitivo e causar muita dor ao paciente, funcionava bem.

Não há como negar que a cirurgia na Era Vitoriana era aterrorizante, mas graças a busca incansável por conhecimento, o mundo tem hoje uma medicina avançada e que mostra todo o resultado de anos de estudo e dedicação a saúde e a classe médica.

 

Fonte: Diário da Biologia e História

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico. https://bit.ly/3araYaa

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend