fbpx

A prática da Medicina no Egito Antigo

Quando se pensa em uma civilização que teve início no continente africano, em uma área de deserto, há cinco mil anos, muitos devem achar que ela não foi muito promissora e provavelmente não sobreviveu muito tempo. Porém, essa civilização era composta pelo povo egípcio, que com sua inteligência e sede por conhecimento, desenvolveu muitos métodos da medicina extremamente avançados para a época.

No antigo Egito, a medicina tinha o propósito de conter todos os seres maléficos e proteger o bem-estar das pessoas. A civilização acreditava que as doenças da sociedade egípcia eram causadas pela ira dos deuses e por isso a função do médico era de apaziguar o deus e expulsar o demônio que estava no corpo da pessoa adoecida. Como a crença nos deuses era muito forte, o povo egípcio se dedicava bastante para aprender técnicas que melhorassem os sintomas de tais doenças e até mesmo após a morte, os cuidados e a preocupação com a saúde eram de extrema importância para aquelas pessoas.

Com o objetivo de deixar a pessoa falecida fisicamente estável após a morte para a passagem até o outro lado, como dizia a crença daquele povo, os egípcios se dedicavam a cuidar bem daquele corpo ao realizar a mumificação. Como esse procedimento era feito várias vezes, os egípcios aprenderam muito sobre a anatomia humana, pois ao prepararem os mortos, podiam analisar as partes do corpo e associá-las com as doenças que a pessoa havia contraído em vida.

Com esse conhecimento adquirido com a mumificação, o povo egípcio passou a entender o suficiente do assunto para fazer cirurgias; sinais que podem ser encontrados nas múmias, desde a perfuração de crânios até a remoção de tumores.

Além das técnicas de conservação dos corpos e das cirurgias, a civilização do Egito antigo também realizava tratamentos dentários e fabricavam próteses para substituir membros amputados, tanto de pessoas vivas ou mortas.

Todo o conhecimento adquirido com o passar dos tempos pelo egípcios, trouxe ao mundo a medicina que se conhece hoje, e pelas escrituras antigas encontradas em papiros, onde constam detalhes sobre a medicina na civilização egípcia, é possível que, atualmente, todas essas técnicas sejam estudadas, mostrando aos historiadores como um povo que surgiu sem muita expectativa realizou tantos feitos importantes para a prática da medicina.

 

Fonte: BBC News

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico. https://bit.ly/3araYaa

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend