fbpx

A Medicina e Belas Artes – Leonardo da Vinci

A medicina e as artes são tão antigas que se confundem com a história da humanidade. A arte surgiu com o homem, pois qualquer atividade humana feita com o propósito estético para expressar ideias, emoções ou formas de ver o mundo é arte. Com o homem também, surgiu a medicina que, além de ciência, é traduzida como a arte de curar. Pinturas com temas ligados à medicina sempre estiveram presentes na história da arte. Muitos gênios da pintura expressaram em suas telas os referidos temas. Leonardo da Vinci foi um deles, um dos maiores gênios da humanidade, que deu grande contribuição à medicina ao descrever as proporções do corpo humano dentro da figura de um quadrado e um círculo. Antes, Marcus Vitruvius Pollio havia tentado sem obter êxito. Em homenagem ao Vitruvius, o feito de Leonardo ficou conhecido como o “Homem Vitruviano” e é considerado uma das grandes realizações que conduziram ao Renascimento Italiano.

Leonardo di Ser Piero da Vinci nasceu em 15/04/1452, em Anchiano-Itália, e faleceu em 2/05/1519, em Amboise-França, aos 67 anos. Foi pintor, desenhista, escultor, arquiteto, engenheiro, matemático, fisiólogo, químico, botânico, geólogo, cartógrafo, físico, mecânico, inventor, anatomista, poeta e músico. Leonardo foi um dos primeiros artistas a desenhar a coluna vertebral humana com as 33 vértebras, detalhando os acidentes anatômicos de vértebras complexas como o atlas e o áxis. Desenhou, com perfeição, o sacro e o cóccix, assim chamado porque lembra o bico de uma ave europeia, muito representada em relógios de parede. “Cóccix” é o termo grego (kókkyx) para “cuco”.

Outro desenho fantástico de Leonardo chama-se “O Coito” (1492) que mostra o corte sagital de um casal durante a cópula. Leonardo realizou muitos estudos sobre o esqueleto humano, músculos, tendões, nervos, coração, sistema vascular, órgãos sexuais e fez um dos primeiros desenhos científicos de um feto no útero. Ele também estudou e desenhou a anatomia de animais como: vacas, aves, cavalos, macacos, ursos e rãs comparando seus desenhos anatômicos com os dos seres humanos.

Leonardo da Vinci morreu no solar de Clos Lucé, perto do Castelo de Amboise. Segundo relatos, ele morreu nos braços do rei Francisco I da França que se tornara seu grande amigo e concederalhe o solar, onde Leonardo viveu os três últimos anos de sua vida. Sua morte foi retratada em pinturas de artistas famosos como: Ingres e Angelica Kauffmann. Leonardo foi enterrado na Capela de Saint-Hubert, no Castelo de Amboise, e sessenta mendigos seguiram o seu cortejo como era seu desejo. Vinte anos após sua morte, o rei Francisco I falou: Nunca nasceu no mundo outro homem que soubesse tanto quanto Leonardo, nem tanto de pintura, escultura e arquitetura, mas por ele ter sido um grande filósofo.

 

Publicado na Revista Impressa Jornal do Médico, nº 94, Ano 2018

Autoria:

 

dra. ana

 

Dra. Ana Margarida Arruda Rosemberg, médica, historiadora, imortal da Academia Cearense de Medicina e conselheira do Jornal do Médico.

 

 

 

 

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico com conteúdos exclusivos e assinados por especialistas. https://bit.ly/3araYaa

Share this post


WhatsApp chat
Send this to a friend