fbpx

Apreciação Crítica – Homem Vitruviano

 

Descrição Técnica

Título – Homem Vitruviano

Autor – Leonardo da Vinci (1452-1519)

Ano – c.1490

Técnica – Lápis e tinta sobre papel

Dimensões – 34,4 x 24,5 cm

Museu – Gallerie dell’Accademia (Veneza – Itália)

 

Leonardo di Ser Piero da Vinci nasceu no dia 15 de abril de 1452, em Anchiano, na Itália, e faleceu no dia 2 de maio de 1519, em Amboise, na França, aos 67 anos. Foi pintor, desenhista, escultor, arquiteto, engenheiro, matemático, fisiólogo, químico, botânico, geólogo, cartógrafo, físico, mecânico, inventor, anatomista, poeta e músico.

Considerado um dos maiores gênios de todos os tempos, Leonardo da Vinci deu grande contribuição à medicina ao descrever as proporções do corpo humano dentro da figura de um quadrado e um círculo.

Antes de Leonardo da Vinci conseguir o encaixe correto dentro dos padrões matemáticos esperados, Marcus Vitruvius Pollio havia tentado tal feito, sem obter êxito. Em homenagem a ele, o desenho de Leonardo da Vinci ficou conhecido como o “Homem Vitruviano”.

Leonardo o desenhou, por volta de 1490, a pena, tinta e lavagem sobre papel,  a partir de um estudo do importante tratado sobre arquitetura antiga “De Architectura” , escrito pelo romano Vitruvius (engenheiro e arquiteto) e dedicado ao Imperador Romano Augusto.

O “Homem Vitruviano” é uma famosa representação das proporções ideais  do corpo humano perfeitamente inscritas em um círculo (centro: o umbigo) e um quadrado (centro: os genitais). É um símbolo alegórico emblemático de humanismo, renascença, racionalismo, ou seja:  “O homem no centro do Universo”.

O “Homem Vitruviano” fez a ligação simbólica entre muitas ciências universais estudadas por Leonardo da Vinci, incluindo: arte, anatomia, geometria, matemática, cosmologia, filosofia e metafísica. É considerado uma das grandes realizações que conduziram ao Renascimento Italiano

O desenho pertenceu à coleção do escritor e pintor Giuseppe Bossi (1777-1815) até sua morte e, posteriormente,  a Luigi Celotti.

O original pertence à Gallerie dell’Accademia, em Veneza, desde 1822, mas milhares de cópias estão espalhadas pelo Mundo despertando fascínio nos artistas de diversas tendências e inspirando citações, performances, celebrações, painéis urbanos, instalações, desenhos, esculturas, fotografias e dispositivos cênicos.

 

Fortaleza, 20.01.2021

 

dra. ana

 

Atora: Dra. Ana Margarida Arruda Rosemberg, médica, historiadora, imortal da Academia Cearense de Medicina e conselheira do Jornal do Médico.

 

 

 

 

 

Assine a NewsLetter, receba conteúdos relevantes e a revista digital do Jornal do Médico com conteúdos exclusivos e assinados por especialistas. https://bit.ly/3araYaa

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend