fbpx

Árvore símbolo do Ceará é uma alternativa para tratar colesterol alto e diabetes

A Universidade Estadual do Ceará (UECE) analisou o composto químico da cera de carnaúba nomeado de PCO-C (de pó de cerífero de origem de carnaúba), que pode ser uma alternativa para o tratamento de doenças relacionadas ao colesterol alto, glicemia e triglicerídios.
A carnaúba (Copernicia prunifera), também chamada carnaubeira e carnaíba, é uma palmeira, da família Arecaceae, endêmica do semiárido da Região Nordeste do Brasil.É a árvore-símbolo do Estado do Ceará, conhecida como “árvore da vida”, pois oferece uma infinidade de usos ao homem. Como exemplos, as raízes têm uso medicinal como eficiente diurético e anti venéreo; os frutos são um rico nutriente para a ração animal; o tronco é madeira de qualidade para construções; as palhas servem para a produção artesanal, adubação do solo e extração de cera (cera de carnaúba), um insumo valioso que entra na composição de diversos produtos industriais, tais como cosméticos, cápsulas de remédios, componentes eletrônicos, produtos alimentícios, ceras polidoras, revestimentos e produtos como lubrificantes.
Desde 2011 o grupo realiza pesquisas sobre o composto, produzindo materiais científicos para publicação em periódicos internacionais na Uece com orientação da professora Maria Isabel Guedes. O grupo busca apoio da iniciativa privada e uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pode ser estabelecida.
Para mais informações acesse o site do G1

Acompanhe mais conteúdo sobre Medicina, Direito & Saúde em nossos canais digitais Facebook & InstagramBlog e App.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Send this to a friend